segunda-feira, 20 de agosto de 2007

"Deus é um astronauta..."

Deus. Deus é um astronauta, e agora é mais fácil de entender tudo mais.

Estando Ele assim, imerso em um vazio tão grande, em uma imensidão completamente desconhecida, só, vendo os planos de outro dia funcionarem sem necessariamente precisar Dele, é mais fácil de entender, então.

Ser grande, ser poderoso, ser eterno, ser o que ninguém mais pode ser, enfim, uma prisão. Todos nós tivemos escolhas, e ainda as temos, mas Deus, quem mais ele poderia ser? Que outra profissão poderia exercer? Que outros sonhos poderia ter?

Se todos nós, tirando os temporariamente depressivos, precisamos de amigos, se todos nós, inclusive os internados e os sãos, precisamos trocar de rotina vez ou outra, pra nos sentirmos vivos, para poder tocar na barra da vida e sentir que é leve, suave, e sobretudo, que existe! Se somos o reflexo do que Ele é, então, assim, é mais fácil de entender.

Deus é um astronauta.

O que ele faz para se sentir vivo? Para tocar o tecido da vida, que dança, de vagar, para todo mundo? O que ele faz para se sentir dentro do "todo mundo"?

Deus é um astronauta.

Sem som.
Mudo.
Talvez até triste, vez ou outra.

Deus é um astronauta.

Maravilhado com a velocidade das coisas,
dos mundos,
dos sonhos.
Maravilhado, mas mesmo assim, ainda longe, bem longe.

Deus é um astronauta,

e agora, acho que começo a enteder a vida.

Um comentário:

lucas l disse...

Deus escolheu o ser humano.
Ele escolheu ser humano.