quarta-feira, 8 de agosto de 2007

"Passeio no centro..."

A cidade ergue em prédios antigos toda uma memória, toda uma história que dá de se materializar. Quem vive nesta casa aqui? Quantas coisas já foram vistas nessa varanda? Será que alguém já morreu nesta rua?

Nunca, não andamos sobre pedras, ou sobre asfalto. Andamos sobre acontecimentos, pensamentos, sobre vontades, sobre músicas, sobre saudades. É que por causa dessa coisa de dia a dia, desse nosso vai e vem, que agente esquece de tanta coisa boa, como essas.

Não há de se pensar que a vida acaba, finita. Jamais! A vida continua, em cada pontinho, em cada momento em que você a deixa ir. Naquela esquina, quando viu aquela menina bonita subindo no onibus, foi-se um pouco de você, aquele pouquinho, que queria mesmo era encontrar um bom lugar para ver alguma menina passar. Aquele livro que você leu, entre aquelas páginas que agora estão fechadas, lá agora tem uma outra parte sua, que decidiu-se por fazer parte de uma história bonita, de suspense e de ação. É por isso que soltamos aquela sorriso tímido, de quando nos sentimos bem por essas ou outras ocasiões; Estamos aos pouco concluíndo o que era a nossa missão.

Assim, pode ir. Vá-se embora, porque já deixou tudo que havia de deixar por aqui, e todas aquelas vontades que antes formavam seu corpo, agora estão realizadas, e vivem, a parte, justamente como queriam viver.

Pode deixar, que estes prédios, essas varandas e todo esse cenário vai ter guardado, para sempre, um pouquinho de você.

2 comentários:

lucas l disse...

um poquinho de mim aqui no seu cardeninho virtual, alanito ;)

Cássia disse...

Adoro seu texto! e gostei mto desse! e o final... excelente!

to passando aqui pra vc nao pensar q me esqueci d vc e deixei d visitar tua pagina hein!
não me esqueci do compromisso das "nossas historias"

beijoo